Qual a modalidade de empréstimo com as menores taxas?

Qual a modalidade de empréstimo possui a menor taxa de juros? Essa é a dúvida que vamos tentar esclarecer a muitas pessoas que buscam um empréstimo com taxas de juros reduzidas.

Adquirir dívidas pode ser um grande problema para a sua saúde financeira, não é mesmo?. Se você precisa de dinheiro e está pensando em fazer um empréstimo, é importante conhecer as diferentes linhas de crédito oferecidas pelos bancos e financeiras. Logo, uma boa solução é solicitar um empréstimo com a menor taxa de juros possível e assim, fica ainda mais fácil se organizar sua vida financeira.

Escolher o tipo de empréstimo mais se adequado às suas necessidades pode ser uma ótima opção para seu bolso e uma boa economia de dinheiro. Afinal, solicitar um empréstimo pode ser uma tarefa complicada e se transformar em uma dívida ainda maior do que aquela que você já possua. Então, essa é uma atitude que só deve ser tomada em último caso.

Pensando na importância deste tema, elaboramos este post. Ao longo do texto, você vai descobrir quais são os empréstimos com a menores taxa de juros e suas principais vantagens de casa um deles. Vamos lá?

Como funcionam as taxas de juros dos empréstimos?

Quando solicitam um empréstimo, poucas pessoas buscam entender as taxas e encargos embutidos na operação, além dos juros. Por esse motivo, é muito importante optar por linhas de créditos com taxas de juros menores.

A facilidade no acesso ao crédito, a oferta por diversas empresas e a falta de conhecimento sobre o funcionamento das taxas de juros são os principais responsáveis pelo aumento no número de endividados. Portanto, antes de assinar o contrato, é necessário estar atento às condições oferecidas pelo seu banco. Isso vai te dar autonomia, além de ajudar a escolher melhor o empréstimo e a instituição.

Mas, afinal, como funcionam as taxas de juros dos empréstimos? Essa é a dúvida de muita gente. Elas são compostas por, basicamente, três valores: o custo de aquisição do cliente, a taxa de retorno do investidor e o custo da venda. Entretanto, dentro desse cálculo, a instituição financeira pode considerar outros fatores, tais como o risco de crédito e de mercado.

Sendo assim, o valor da taxa de juros embutida no empréstimo é cobrado para resguardar o banco de possíveis imprevistos que possam surgir até a quitação total da quantia — e quanto maior for o risco de inadimplência, maior será a taxa cobrada pelo dinheiro emprestado. Ou seja, quanto maior a garantia do banco ao receber menor será a taxa de juros aplicada.

Mas ao final qual a modalidade de empréstimo com as menores taxas?

A variedade de empréstimos disponíveis no mercado é bastante tentadora, mas há uma série de cláusulas no contrato que devem ser cuidadosamente avaliadas, de modo a atender às suas necessidades e tirar a corda do pescoço, sem fazer com que as dívidas virem uma bola de neve.

Apesar dessa diversidade, é essencial conhecer como funcionam todos os tipos de empréstimo, para encontrar aquele mais compatível com o seu perfil financeiro.

Confira, a seguir, as opções de empréstimo com as menores taxas de juros e suas principais características.

Empréstimo consignado

O empréstimo consignado é uma modalidade em que o valor das parcelas mensais é descontado diretamente da folha de pagamento ou beneficio do INSS. Diante disso, muitas instituições financeiras disponibilizam essa opção apenas a funcionários públicos, militares ou aposentados e pensionistas do INSS, pois contam com a garantia de que o dinheiro é depositado diretamente na conta corrente do tomador do empréstimo.

Cada banco estipula o valor da taxa de juros cobrada pelas transações financeiras, que varia conforme determinados parâmetros. No entanto no empréstimo consignado essa taxa é definida pelo orgão responsável pelo desconto, por exemplo de Aposentados a taxa é determinada pelo INSS, essas taxas são menores devido à maior segurança da sua renda. Assim, o banco consegue reter o valor da parcela antes que o devedor retire o dinheiro da conta. Esse processo é realizado até o pagamento total da dívida.

Um fator que deve ser considerado é o fato de que a parcela mensal do empréstimo não pode ultrapassar 30% da sua renda. Desse modo, essa modalidade pode ser muito útil para cobrir uma emergência ou estabilizar a vida financeira, quitando dívidas do cartão de crédito e do cheque especial.

Empréstimo pessoal

Voltada para atender até mesmo os negativados, é a líder entre as mais pedidas, porque é a que tem a aprovação mais facilitada. Essa forma de empréstimo é sempre uma das primeiras escolhas de quem está em apuros, porque é liberada mais rápido. Em compensação, a facilidade e agilidade podem cobrar um preço bem alto.

Isso porque as taxas de juros podem chegar a 7% ao mês – percentual bem acima da média do praticado em outras modalidades;

Empréstimo com garantias

Joias, carros e imóveis surgem aqui como uma opção de garantia de pagamento da dívida. Neste caso, as taxas de juros ficam em média em 3% ao mês, podendo variar pouco, de acordo com a instituição escolhida para obter a ajuda financeira. Se o cliente não quitar a dívida, o bem deixado como segurança funciona como pagamento.

Especialistas explicam que, por oferecer menos riscos à instituição financeira, esse método tem sido vantajoso para quem busca empréstimo com taxas menores.

Cheio de ofertas para quem precisa de uma grana extra, o mercado de empréstimos movimenta milhões todos os anos no Brasil

Qual a modalidade de empréstimo com as menores taxas?

Finalizando a menor taxa é a que tenha maior garantia a quem estará liberando o empréstimo, no consignado que é descontado em folha de pagamento será mais baixo que cheque especial, cartão de crédito ou crédito pessoal, portanto pesquise e ache a menor taxa possivel antes de contratar qualquer linha de crédito.